terça-feira, 29 de novembro de 2011

PORQUE E PARA QUE DEUS ENVIOU SEU FILHO .

Vamos entender o desígnio do Pai ao enviá-lo. Depois da queda do homem no jardim do Éden, Deus estabeleceu um propósito de restaurar a aliança que o homem tinha com Ele. A meta de Deus era redimir a raça humana do estado de pecaminosidade vivido desde a queda. Conduzir o homem já redimido ao estado de santificação gerado pelo Espírito Santo. A razão que inspirou Deus a mover sua destra salvadora em nosso benefício foi seu grande amor, como está relatado em João. 3: 16 Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

Jesus deixou Sua Glória, tomou sobre Si as necessidades da natureza humana, identificou-se com a humanidade e veio ao mundo para cumprir a Sua grande missão que foi tirar o homem do seu estado pecaminoso e o colocar em uma posição privilegiada, posição essa, de receber a salvação e levar essa salvação a outras pessoas como lemos em I Pedro. 2.9 e João 15.16

"2.9-Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as grandezas daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz";

"15.16-Vós não me escolhestes a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos designei, para que vades e deis frutos, e o vosso fruto permaneça, a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo conceda".

Essa frutificação refere-se às virtudes espirituais mencionadas em Gálatas 5.22-23 como também à conversão de outras pessoas a Cristo.

Mas o fruto do Espírito é: o amor, o gozo, a paz, a longanimidade, a benignidade, a bondade, a fidelidade. A mansidão, o domínio próprio; contra estas coisas não há lei.

Viver no fruto do Espírito é permitir que o Espírito dirija e influencie a nossa vida de tal maneira que subjuguemos o poder do pecado e andemos em comunhão com Deus.

Deus ofereceu Seu Filho para nosso substituto naquela cruz tomando sobre Si a penalidade dos nossos pecados e nos proporcionando um caminho, mediante o qual pudéssemos voltar a Deus conforme sua justiça e receber a graça de viver em retidão diante dEle. E assim passaremos a ser pessoas regeneradas e transformadas. Porém, essa regeneração tem lugar naqueles que se arrependem dos seus pecados e volta-se para Deus colocando sua fé pessoal em Jesus como Senhor de sua vida.

Precisamos nos conscientizar que crer apenas em Deus não é o suficiente para obtermos a salvação e sim: Crer e obedecer. Porque se assim fosse, os demônios estariam salvos, porque em Tiago 2.19 diz que eles crêem que estremecem.

Crês tu que Deus é um só? Fazes bem; os demônios também o crêem, e estremecem.

Existem pessoas enganadas procurando serem salvas através da prática de boas obras, quanto que a bíblia nos mostra bem claro que a s obras não levam ninguém aos céus.

Efésios .8-10 diz assim:

"Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus;
não vem das obras, para que ninguém se glorie".

"Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus antes preparou para que andássemos nelas".

Procurando ser salvas por tradição dos seus antepassados, mas I pedro 1.18-19 nos ensina diferente.

Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver, que por tradição recebestes dos vossos pais, mas com precioso sangue, como de um cordeiro sem defeito e sem mancha, o sangue de Cristo,

Não existe outro meio, outro caminho que nos leve a Deus a não ser através de Jesus Cristo.

Atos 4.12 "E em nenhum outro há salvação; porque debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, em que devamos ser salvos".

 JESUS É O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA !!

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

O que fazer em situações difíceis ?




Ah quando tudo em nossa volta diz não e sua vontade é só chorar e chorar quando tudo está saindo do controle ou já está destruído , mas você não chora na frente de todos mas quando está sozinho , para os outros você está sempre feliz e sorrindo.
Mas você se sente só , vazio e parece que nada vai ter um final feliz e você diz: " Ah , para mim não tem jeito , só a morte " Eu quero dizer para você que Deus tem uma nova história pra sua vida , entregue todos seus problemas , desilusões , derrotas , fracassos nas mãos de Deus , porque Ele é especialista em causas impossíveis aos seus olhos e de todos ao seu redor . Porque Ele decidiu amar você por toda eternidade , então nunca ache que Deus está ocupado demais para ouvir você pois Ele não dorme e está a espera da sua voz para dar solução em sua vida .
Não importa o turbulência , a morte , a perda ou a dor sempre o amor de Deus te alcançará para te dar vida , recomeço , consolo , abrigo e sustento.
Eu já passei por isso , eu sei que você está passando , se eu consegui me erguer você também pode , fazendo a escolha certa. Opte e se entregue para Deus , pois Ele tem a dose certa para preencher seu vazio e não vem com o papo que você não tem , porque tem sim.
Então se liga no futuro de benção e de paz que Deus tem para contigo!

A escolha é sua : Ser um vencedor ou indeciso (fracassado, mais um ) nessa vida?

Seja um Vencedor em Cristo Jesus!

Por Rebeca Magalhães ( http://rebecamagalhaes.blogspot.com/ )

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

DEUS AMOU O MUNDO DE TAL MANEIRA QUE ENTREGO SEU FILHO AMADO JESUS !

 Nós nunca sabemos o que vem pela frente,mas uma certeza que nós temos é que a salvação em Cristo Jesus nos faz prosseguir.
       Uma das coisas mais difíceis de entender no Evangelho, que só pelo Espírito Santo de  Deus,que agente consegue entender e confessar é a morte de Jesus na Cruz por nós.Porque no mundo, nós não temos amor que se compara ao amor de Deus.
     Então não temos como entender como um Deus tão maravilhoso, deu seu único filho para morrer numa cruz.
      Eu não daria o meu filho pra morrer na cruz por ninguém.

Você daria?

      Sabe isso não entra na cabeça das pessoas, muitas vezes, mas vem o Espírito Santo, como todo carinho e nos revela Jesus,e nos abre o peito e nos coloca Jesus lá dentro. E aí a certeza de que Jesus é Deus, o filho de Deus, que morreu por nós, e que levou de nós, todos os nossos pecados e as nossas enfermidades.
          Essa certeza vem batendo tão forte que não tem como não adorar aquele que subiu, aquele que morreu, que ressuscitou, que subiu ao céu,
 que esta sentado à direita do Pai; o   mesmo que  subiu foi aquele que desceu, foi  ao inferno, levou cativo ao cativeiro,tomou a chave da mão do diabo,oh meu querido(a) esse é JESUS.

Ele fez isso por AMOR a VOCÊ!

A chave do inferno, a chave da morte,Ele levou, está na mão Dele.
Nesses dias, nós fomos chamados para alertar de que JESUS vai voltar.
Está muito perto, Deus tem pressa em usar a sua vida, não dá mais tempo para brincar.
 
 ELE TE AMA ! DÊ UM PASSO PARA CRISTO E VERÁS A MUNDANÇA EM SUA VIDA !

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Chamado A Santidade

"Porque está escrito Sede Santo,porque Eu Sou Santo." 1Pedro 1:16

 E Ele virá e buscará a sua Noiva sem mancha.Se você  sente que existe algo atrapalhando a sua comum hão com Cristo, é simples faça essa oração de arrependimento.Mais antes disso,tenha a ciência o que é arrependimento.

Arrependimento: é voltar atrás,mudar de atitude,sentir dor.desejar não errar nunca mais.

Se você tem algo,que deseja falar com Senhor e mudar de vida.faça essa oração com Fé.




"Senhor Jesus eu preciso que o Senhor me purifica com teu sangue,me liberta dos males ,da correntes malignas ,preciso do seu amor,cura a minha  alma,me arrependo ,e confesso os meus pecados(cita  o seu pecado)ajuda-me nas minhas fraquezas,Espirito Santo preciso de ti,hoje e sempre,habite no meu templo,quero ser santo (a) por tú es.."
 Volte se para Deus , e viva uma Vida de Santidade Para que naquele dia cada um receba o Seu Galardão do Pai !  Deus vos abençõe !
 
 Breno Américo .

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Buscando Forças Contra as Tribulações da Vida

É muito comum que em inúmeras vezes nós nos concentremos tanto nas dificuldades e crises diárias, que rapidamente venhamos a nos esquecer os grandes livramentos operados por Deus em nossas vidas. Como é fácil a gente se deixar tomar pelas dificuldades, todos os livramentos que Ele operou em nosso passado, são rapidamente esquecidos, e nesse momento as crises e dificuldades parecem aumentar, muitas vezes ficamos como moribundos a beira do caminho, como se apenas esperássemos o fim de tudo. Porém, Deus inúmeras vezes através da Sua Palavra nos adverte: "Lembre dos Meus livramentos".

           Somos muito parecidos com os discípulos. Eles não entenderam os milagres de Cristo quando Ele de modo sobrenatural alimentou milhares de pessoas com uns poucos pães e peixes. Jesus operou esse milagre duas vezes, alimentando 5.000 pessoas uma vez e uma multidão de 4.000 pessoas na outra. Contudo, poucos dias depois, os discípulos tinham removido esses acontecimentos da memória.

         Aconteceu quando Jesus os preveniu quanto ao fermento dos fariseus. Os discípulos acharam que Ele havia dito isso por terem se esquecido de trazer pão para a jornada. Mas Cristo lhes respondeu: "Não compreendeis ainda, nem vos lembrais dos cinco pães para cinco mil homens e de quantos cestos tomastes? Nem dos sete pães para os quatro mil e de quantos cestos tomastes?" (Mt. 16.9-10). (grifo da autora)

         Segundo Marcos, Cristo ficou abismado com a rapidez com a qual os discípulos haviam esquecido Seus incríveis atos. Jesus disse: "Ainda não considerastes, nem compreendestes? Tendes o coração endurecido? Tendo olhos, não vedes? E, tendo ouvidos, não ouvis? Não vos lembrais de quando parti os cinco pães para os cinco mil, quantos cestos cheios de pedaços recolhestes?" (Mc. 8.17-19). (grifo da autora)
         O quê essas passagens nos dizem? Está claro que nenhum dos discípulos parou para levar em conta o quê estava acontecendo quando estas milagrosas alimentações se operavam. Tente pintar um quadro desses homens andando em meio à multidão carregando cestos, passando os pães e peixes que se multiplicaram milagrosamente à frente dos seus olhos. Você poderia pensar que esses discípulos teriam caído de joelhos, gritando, "Como isso é possível? É simplesmente impressionante; está totalmente fora de uma explicação humana. Oh, Jesus, Tu és verdadeiramente Senhor!". Eu os imagino encorajando as pessoas às quais serviam: "Peguem aqui - alimentem-se desse alimento milagroso, enviado da glória. Jesus providenciou isso. Contemplem o nosso Deus, e O adorem!". 

       Os discípulos viram essas obras maravilhosas com seus próprios olhos. No entanto, a significação dos milagres não ficou registrada neles. E agora, pouco tempo após, eles estavam cheios de dúvidas e questionamentos quanto à "não ter pão". Jesus teve de mostrar-lhes, "Como esquecem depressa dos milagres que Deus teceu para vocês. Vocês não compreenderam os seus livramentos".
Eu também me pergunto: por que essas multidões, que haviam sido alimentadas tão milagrosamente, não se levantaram para adorar Jesus? Por que não louvaram a Deus em altas vozes e com braços levantados? Evidentemente, elas tampouco compreenderam seus milagres. E foi pela mesma razão que você e eu rapidamente nos esquecemos dos milagres de Deus em nossas próprias vidas. Os livramentos de ontem são rapidamente esquecidos em meio às crises de hoje.

         Do Gênesis ao Apocalipse, a Palavra literalmente nos convoca: "Lembre-se! Lembre-se!”.
Ao longo dos dois Testamentos, lemos: "Lembre-se do poderoso braço do Senhor, para realizar milagres em teu favor. Lembre-se de todos os livramentos passados". Preste atenção à exortação de Moisés a Israel após o milagre do mar Vermelho:
"Disse Moisés ao povo: Lembrai-vos deste mesmo dia, em que saístes do Egito, da casa da servidão; pois com mão forte o Senhor vos tirou de lá... Quando teu filho amanhã te perguntar: Que é isso? Responder-lhe-ás: O Senhor com mão forte nos tirou da casa da servidão... E isto será como sinal na tua mão e por frontais entre os teus olhos; porque o Senhor com mão forte nos tirou do Egito" (Ex. 13.3,14,16).



          Os fariseus interpretaram esse último versículo ao extremo. Fizeram filactérios, caixinhas contendo leis escritas, que enrolavam no braço ou prendiam à testa. Porém o que Moisés estava descrevendo aqui era uma metáfora, um ministério espiritual. Era uma ordem para que todo israelita indelevelmente selasse na mente todo o impressionante livramento que haviam visto. O Senhor estava lhes dizendo, basicamente: "Guarde isso na memória, e o deixe à mão. Conserve-o sempre fresco em sua mente. Toda vez que enfrentar uma crise, toda vez que enfrentar um gigante, toda vez que um inimigo agressivo lhe atacar, você deve se lembrar de todos os milagres que Eu te concedi. Jamais se esqueça do livramento que experimentou. Mantenha um diário mental deles, e lembre cada detalhe. E aí se assegure de contar tudo aos seus filhos. Continue falando dos seus milagres, de geração a geração. Isso edificará a tua fé, e a fé de toda geração que vier".


           Ninguém viu maiores milagres de libertação que a geração de Moisés. Começou com as impressionantes dez pragas que caíram sobre o Egito. Enxames de gafanhotos, invasões de rãs, rios se transformando em sangue, escuridão tão negra que podia ser apalpada - todas essas coisas trouxeram caos e confusão sobre os egípcios. Contudo durante todo esse tempo, Israel ficou seguro em seu acampamento, protegido de tudo.


           Estes mesmos israelitas viram uma nuvem de glória se colocar atrás deles, ocultando-os do exército do faraó que se aproximava. Viram o céu da noite se iluminar com uma coluna de fogo, aquecendo-os durante as noites frias do deserto. E viram um mar inteiro se abrindo à frente, formando altas muralhas de cada lado. Eles caminharam em meio a ondas que formavam paredes, em terra seca. E no dia seguinte, Israel viu o exército do faraó destruído de forma sobrenatural, quando essas mesmas muralhas de água tombaram sobre seus perseguidores, eliminando-os. Que livramentos impressionantes Israel conheceu! Contudo não compreenderam nenhum deles. Em verdade, logo os esqueceram. Como sabemos disso? Está registrado: "Nossos pais, no Egito, não atentaram às tuas maravilhas; não se lembraram da multidão das tuas misericórdias e foram rebeldes junto ao mar, o mar Vermelho" (Sl. 106.7). 


      Como Israel foi rebelde a Deus no mar Vermelho? Ora, apenas três dias após o milagroso livramento, acusaram Deus de os ter levado ao deserto para que morressem de sede. "Tornaram a tentar a Deus, agravaram o Santo de Israel. Não se lembraram do poder dele, nem do dia em que os resgatou do adversário; de como no Egito operou ele os seus sinais e os seus prodígios...e converteu em sangue os rios deles, para que das suas correntes não bebessem" (Sl. 78.41-44). "Cedo, porém, se esqueceram das suas obras e não lhe aguardaram os desígnios...Esqueceram-se de Deus, seu Salvador, que, no Egito, fizera cousas portentosas, maravilhas na terra de Cam, tremendos feitos no mar Vermelho" (Sl. 106.13,21-22). Exatamente aquilo que Moisés havia repreendido em Israel acabou acontecendo. Ele havia prevenido: "Tão-somente guarda-te a ti mesmo e guarda bem a tua alma, que te não esqueças daquelas cousas que os teus olhos têm visto, e se não apartem do teu coração todos os dias da tua vida, e as farás saber a teus filhos e aos filhos de teus filhos" (Dt. 4.9).


             Vejo a mesma coisa acontecendo hoje na igreja de Jesus Cristo. Somos ordenados pela palavra de Deus a nos "vestirmos com os nossos livramentos". Devemos vesti-los todas as manhãs, assim como pomos nossas roupas. E devemos mantê-los à mão, sempre exibi-los diante dos olhos. E então lhes pergunto: quantas libertações milagrosas do passado você está vestindo agora mesmo? Você está mantendo vivos em sua mente os milagres que Deus lhe fez? Eles estão tão próximos, tão à mão que você poderia se levantar já e testificar de cada glorioso detalhe?


           Quando o Espírito Santo pôs esta questão em mim, fiquei atônita. Eu só consegui lembrar com alguns detalhes, de uns poucos livramentos. Esqueci tantos. E tomei já como certo e garantido muitos outros. Pior, eu não havia me lembrado deles na hora mais importante: quando enfrentava outras crises. A lembrança dos meus livramentos poderia ter alimentado minha fé durante tais provações.
Somos ordenados a contar aos nossos filhos e netos sobre todas as grandes coisas que Deus fez por nós. Até devemos ter isso escrito, um diário de nossos livramentos. Agora, por que esse mandamento de nos lembrarmos é tão importante?


1. Devemos nos lembrar dos livramentos passados para aumentar a nossa fé diante das lutas de agora.


        É para o nosso próprio benefício que Deus nos manda recordar. A lembrança de nossos livramentos passados nos ajuda a aumentar a fé diante do que estamos enfrentando no momento. Você está enfrentando uma crise? Você tem diante de si a ameaça gigante de um problema no lar, no trabalho, na família? A única maneira de se enfrentar um gigante é fazer como Davi fez: lembre-se do leão e do urso. Foi assim que Davi pôde atacar Golias sem medo: lembrando-se da fidelidade de Deus para com ele, nas crises anteriores. Lembram-se deste fato bíblico?


Vou refrescar-lhes a memória.


Quando Davi foi voluntário para lutar contra Golias, "Saul disse a Davi: Contra o filisteu não poderás ir para pelejar com ele... Respondeu Davi a Saul: Teu servo apascentava as ovelhas de seu pai; quando veio um leão ou um urso e tomou um cordeiro do rebanho, eu saí após ele, e o feri, e livrei o cordeiro da sua boca... O teu servo matou tanto o leão como o urso; este incircunciso filisteu será como um deles" (I Sm. 17.33-36).
É possível que Davi tenha testificado a Saul: "Me lembro do tamanho do urso que me atacou. Eu protegi as mãos com um pano, lhe agarrei a boca desloquei sua mandíbula. Depois peguei a pele dele. Fiz um abrigo com ela, e a dei ao meu pai, como testemunho do poder de Deus para me livrar".


           Davi sabia do perigo que enfrentava contra Golias naquela hora. Ele não era um principiante, um garoto ingênuo cheio de bravatas e procurando briga. Não, Davi estava simplesmente se lembrando dos livramentos passados. E agora ele olha o inimigo direto nos olhos e afirma: "O Senhor me livrou das garras do leão e das do urso; ele me livrará das mãos deste filisteu" (I Sm. 17.37).
Multidões dentre o povo de Deus hoje enfrentam gigantes por todos os lados. Porém muitos se agacham com medo. Isso descreve você? Você já se esqueceu da vez em que esteve tão doente e próximo à morte, mas o Senhor o levantou? Lembra-se daquele desastre financeiro em que disse, "Acabou - estou falido" - mas o Senhor lhe cuidou o tempo todo, e o guardou até o dia de hoje?
Existem muitos gigantes que os crentes estão enfrentando. Muitos reclamam e dizem, "Eu não entendo". Eu próprio tenho atendido muitos irmãos que são crentes fiéis que confiam na palavra de Deus e andam no Espírito. Quando os ouço, fico pensando. Como irmã em Cristo, o que vou dizer a eles?


         A verdade é a seguinte, há muitas coisas que não compreendemos, e simplesmente não as compreenderemos enquanto não estivermos no lar celestial com Jesus. Mas eu creio em termos absolutos que Deus pode curar, e que Ele tem saída para todas as situações. A pergunta para nós é, onde vamos encontrar a fé, a coragem, para nos levantarmos e ganhar vitória nEle?
Ela só vem pela lembrança do leão e do urso. Vem quando você é capaz de relembrar a incrível fidelidade de Deus, e todas as vitórias passadas que Ele lhe deu. Olhe você não pode enfrentar um gigante enquanto não for capaz de visualizar e compreender a majestade e a glória de Deus em sua vida. Para fazer isso, insisto para que volte bem para o início, no seu começo com o Senhor.
Você se lembra como era antes de Jesus lhe salvar? Você realmente sabe o quão estava perto do inferno, alguns talvez perto do suicídio, outros prestes a se tornarem possuídos pelo demônio? Lembra-se do milagre, da transformação que ocorreu do livramento que lhe retirou do abismo em que estava? 


        Você se lembra de como ficou livre de tentações crescentes, de armadilhas que o diabo lhe armou? Você chegou perto de desistir de tudo? Será que quase jogou tudo para cima? Será que ficou tão desencorajado, tão aniquilado, que achou ser inútil prosseguir junto ao Senhor?
Lembre-se: o Espírito de Deus veio sobre si. Você se arrependeu, e Ele o atraiu de volta para Si mesmo. O Senhor o desatou da armadilha do diabo, naquela ocasião e em muitas outras. Pergunte-se: quantas preces desesperadas o Senhor lhe respondeu?


Vou lhe mostrar uma maneira pela qual você poderá transformar um gigante numa formiga.


        você já experimentou pegar uma estrada interiorana à noite. Lá, olhe para a lua e para as milhões de estrelas. Então lembre do seu Criador Deus e de toda obra de Suas mãos.
O astronauta Charlie Duke comentou como é estar numa cápsula minúscula a 448.000 quilômetros da terra, voando em direção à Lua. Quando a nave ficou de lado, alguém exclamou: “Olhem que vista incrível!”.
Era a terra, suspensa maravilhosamente no espaço negro. Lá estava gigantesca, a esfera brilhante, sustentada por nada. Toda a tripulação ficou atônita com a visão. Eles sabiam que só um Deus Criador incrível poderia tecer isso.
Em verdade, esse foi o mesmo plano que Deus usou para tirar Jó de sua dor. O Senhor fez com que aquele homem sofredor voltasse os seus olhos para os fundamentos da terra, e perguntou: “O quê está prendendo a terra, Jó? O que a segura no espaço?”. Deus prosseguiu, dizendo, “Quem deteve os mares em suas margens? Quem diz ao oceano poderoso, ‘Venha só até esse ponto, mas não o ultrapasse’? O quê impede que as ondas avancem sobre a terra? Por que você não está se afogando com a água subindo, Jó? E onde estão as nascentes de onde provêm os mares?
Como a luz é separada da escuridão? Como são os ventos divididos e dispersos? Como nasce a chuva? O homem pode produzir relâmpagos, trovões, nuvens? Quem você acha que dispôs todas essas forças da natureza em seus lugares, Jó? Quem pôs a ferocidade e a bravura na natureza dos animais?”.
Deus literalmente levou Jó a assistir um “Curso de Poder”, revelando Sua criação passada. Em meio a isso, foi dizendo a Jó: “Você se esqueceu quem Eu sou. Você me acusa de negligência. Você duvida do meu interesse por ti, e do meu poder para te livrar. No entanto estou lhe mostrando o quanto me preocupo por toda essa enorme criação minha”(v. Jó caps. 38-40).
O Senhor prosseguiu, até que finalmente Jó se viu aniquilado diante de tudo isso. Então Jó olha para os seus problemas e diz: “Fui tolo. Os meus olhos estavam no lugar errado, em vez de estarem em Ti. Oh Senhor, eu havia me esquecido de todas essas coisas sobre Ti. Sei que Tu podes fazer tudo. E sei que nenhum pensamento pode ser retido de Ti” (v. Jó 42.2-3).


2. Devemos lembrar de nossos livramentos passados como uma arma contra o medo


          O medo não consegue sufocar o coração de alguém cujos olhos estejam cheios da visão da grandeza e da majestade de Deus.
Neemias entendeu bem esse princípio. Ele ia de um lado para o outro sobre as muralhas de Jerusalém, enquanto um remanescente esgotado e cansado abaixo tentava reconstruir a cidade. Os israelitas estavam cercados por temíveis adversários, uma coalizão de três nações dirigida por Sambalá e o pérfido Tobias. Agora o medo estava começando a se infiltrar. Os muros da cidade não estavam acabados, e havia montes de entulho por todo lado. Os trabalhadores esgotados eram forçados a labutar com um martelo numa mão, e uma espada na outra. Como responder aos seus temores? Como prosseguir em vez de fugir? Então Neemias traz à lembrança deles o quão grande e tremendo o seu Deus é:
“Inspecionei, dispus-me e disse aos nobres, aos magistrados e ao resto do povo: não os temais; lembrai-vos do Senhor, grande e temível, e pelejai” (Ne. 4.14).


           Prezado irmão (a), você está com medo de sua situação? Será que o problema lhe atingiu, abalando sua confiança no Senhor? Se é assim, lembre o quão grande e temível o seu Deus é. Foi exatamente assim que Moisés tratou com o medo em seu grupo. Ele disse a Israel: “Se disseres no teu coração: Estas nações são mais numerosas do que eu; como poderei desapossá-las? Delas não tenhas temor; lembrar-te-ás do que o Senhor, teu Deus, fez a Faraó e a todo o Egito... Não te espantes diante deles, porque o Senhor, teu Deus, está no meio de ti, Deus grande e temível” (Dt. 7.17-18, 21).
Moisés estava dizendo: “Vocês enfrentarão tremendos inimigos muito mais poderosos que vocês. E se perguntarão como de algum modo conseguirão ter vitória tendo tão poucas chances. Mas a única coisa que deverão fazer é se lembrar de quão grande e forte é o teu Deus. Lembrem-se do quê Ele fez aos seus inimigos no passado, e como Ele foi fiel ao libertá-los”.


      Temos de nos lembrar a todo o instante de quão grande é Deus - do quê Ele fez no passado para nos livrar – e utilizar esse poder majestoso diante da provação desse momento.


        Moisés insta junto a Israel: “Ele fez tudo isso por vocês. E vocês devem se apropriar do poder dEle”. “Ele é o teu louvor e o teu Deus, que te fez estas grandes e temíveis cousas que os teus olhos têm visto” (Dt. 10.21).
Davi pergunta: “Quem há como o teu povo, como Israel, gente única na terra, a quem tu, ó Deus, foste resgatar para ser teu povo? E para fazer a ti mesmo um nome e fazer a teu povo estas grandes e tremendas cousas, para a tua terra, diante do teu povo, que tu resgataste do Egito, desterrando as nações e seus deuses?” (II Sm 7.23).
Deus declara a nós: “Porque eu, o Senhor, não mudo” (Ml. 3.6). E hoje Ele ainda procura mostrar a Sua grandeza a todos que crêem e se apropriam do Seu poder. “Quanto ao Senhor, seus olhos passam por toda a terra, para mostrar-se forte para com aqueles cujo coração é totalmente dele” (II Cr. 16.9).

 
Jesus Te abençõe e te dê Forças para continuar a Caminhada Firme e Forte
Nele .! Lembre-se Ele sempre estar Pronto e Disposto a nos Ajudar Basta você voltar-se
para Ele .. e Ele ira te Socorrer !!

       As palavras de Moisés ao morrer, dirigidas ao povo de Deus foram: “Sede fortes e corajosos, não temais, nem vos atemorizeis diante deles, porque o Senhor, vosso Deus, é quem vai convosco; não vos deixará, nem vos desamparará” (Dt. 31.6).
Finalmente, ouvimos o apóstolo Paulo. Ele ora para que se abram os olhos de cada um dos santos, para verem a grandeza do poder de Deus para conosco: “Que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos conceda espírito de sabedoria e de revelação no pleno conhecimento dele, iluminados os olhos do vosso coração, para saberdes qual é a esperança do seu chamamento, qual a riqueza da glória da sua herança nos santos e qual a suprema grandeza do seu poder para com os que cremos, segundo a eficácia da força do seu poder” (Ef. 1.17-19- (grifo da autora).
         Dentre as coisas mais importantes que me lembro, a maior delas é a memória que compartilhamos nesta semana à Santa Ceia. Nos recordamos da morte do Senhor, do maior de todos os milagres. O nosso Senhor Jesus Cristo conquistou a morte, e hoje se mostra vitorioso sobre qualquer provação que você enfrente. E ainda mais, Ele está com você em sua provação. Insisto consigo: erga os olhos da dor, e lembre das maravilhosas obras que Ele fez por você. Então terá uma visão da majestade e da glória do Deus que é o seu livramento.

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Como é bom Ter amigos, há momentos em nossas vidas que tudo o que queremos é um amigo para contar. Nos momentos alegres, queremos eles ao nosso lado para se alegrar conosco. Nos momentos difíceis queremos que chorem conosco.
            Ah! Como é bom Ter amigos! Mas a verdade é que sempre temos aquele amigo mais íntimo, aquele que nos dá maior atenção, que liga para saber como estamos, aquele em quem confiamos os nossos segredos.
               O amigo mais íntimo é aquele que sabe tudo ao nosso respeito, sabe o que gostamos ou não, sabe quando estamos falando a verdade, ou omitindo a verdade. Este amigo mais íntimo é aquele que sempre pensamos quando vamos fazer alguma coisa, ou tomar uma decisão difícil. Em resumo o amigo mais íntimo é aquele que sempre nós podemos contar, que sempre estará ao nosso lado. Pare para responder agora: Qual é o seu amigo mais íntimo? Pois bem, temos vários amigos e as vezes é difícil descrever quem é o mais íntimo, mas com certeza existe, não é verdade?
        Só que por mais íntimos que sejam de nós, todos esses não satisfazem a maior carência que temos em nossa vida, o amor de Deus! E aí chegamos a uma conclusão óbvia, que nosso melhor amigo é Jesus Cristo, ele é o verdadeiro amigo mais íntimo. Ele conhece tudo que se passa em nossos corações e mentes, ele possui um amor que é maior do que tudo e demonstrou esse amor de amigo na cruz do calvário (Jo 15:13).

        Jesus conhece nossas necessidades, nossas fraquezas, sabe o que está certo e o que está errado, sabe aonde está doendo. Nossos amigos são importantes, mais por serem humanos podem nos decepcionar, como aconteceu em (Sl 41:9) mais Jesus não. Ele não nos decepciona e nos chama de amigos (Jo 15:15).
           Nossos amigos podem nos conhecer bem, mais não como Jesus. Ele conhece a parte mais profunda do nosso ser , do nosso coração, da nossa mente, nossos amigos não são assim. Por isso concluímos que Jesus Cristo é um amigo mais chegado que um irmão, porque ele conhece tudo o que há em mim, tudo o que se passa comigo. Ele é um amigo íntimo e perfeito
.
            E como é bom Ter intimidade com Jesus, não é verdade? Passamos a gozar de uma paz inigualável, passamos a ser herdeiros de Deus, a benção, a benção de Deus está sobre nós, a presença de Deus em nossas vidas faz a diferença e vemos a cada dia a nossa vida sendo edificada por ele e moldada por ele, temos a proteção divina sobre nós, possuímos o amor de Deus em nossos corações e seu espírito habita em nós. E mesmo sabendo disto tudo, quantos não perderam a intimidade com Deus, quantos não trocaram a intimidade com Deus por outras coisas?
           Quantos hoje não estão fora do convívio da casa do pai e da comunhão com os irmãos? Quantos estão na casa do Senhor e perderam a intimidade com ele?
            Talvez você esteja hoje se perguntando como o salmista angustiado em (Sl 77:6) " De noite indago o meu íntimo" indago o que?Aonde esta a presença de Deus que não sinto mais?
          Aonde está aquele relacionamento que você mantinha com ele em tempos passados? Porque não escuto mais a sua voz, a voz do meu amigo? Aonde está aquele amor que eu sentia por sua palavra e seus mandamentos? Querido(a) a resposta a essas perguntas, é simples: A SUA INTIMIDADE ACABOU.

PORQUE MINHA INTIMIDADE ACABOU?

Na realidade há muitas respostas para esta pergunta. Isto vai variar de pessoa para pessoa, pois ninguém é igual e cada um tem uma estrutura diferente do outro mas, a Bíblia nos fala de alguns motivos que contribuem para a perda de intimidade com Deus, vamos vê-los:

1)     O PECADO

“Porque o  salário do pecado é a morte " (Romanos 6: 23a)

         Este é o principal motivo de falta de intimidade com Deus por muitos crentes. O pecado é a desobediência completa a Deus no seu sentido mais amplo, ele faz com que nos separemos de Deus. (Isaías 59:02) e mais, ele faz com que a nossa comunicação com Deus seja interrompida. Por tanto aí está um grande mau que afeta o nosso relacionamento íntimo com Deus. Se olharmos para história, veremos grandes homens de Deus fazendo proezas e maravilhas, mas veremos estes mesmos homens caídos, enfraquecidos, frios espiritualmente, cegos, debilitados, e tudo por causa do pecado.
       Olhe para Davi, Sansão entre outros e você chegará a essa conclusão. Lembre-se sempre que a paga pelo nosso pecado é a morte espiritual,  não há como querer adorar a Deus em espírito e em verdade estando em pecado, não tem como crescer na sua relação íntima com Deus em pecado. O sonho de uma intimidade edificada em Deus se dissipa ao se deparar com o pecado que praticamos e escondemos conosco

2)FALTA DE SANTIDADE 
                           
“Pois esta é a vontade de Deus: a vossa santificação ... " ( I Tessalonicenses 4:3)

            Este é outro motivo preocupante, que leva muitos jovens ao declínio espiritual, e a falência da intimidade com o seu Deus. Ser "santo" é ser separado, destacado deste mundo para viver exclusivamente no reino de Deus e para Deus. Quando se anda em santidade perante o Senhor, fazemos a sua vontade e imitamos um dos seus atributos, com isso a cada dia vamos sendo moldados a imagem do Pai.
              A santificação é um processo que nos faz amar mais as coisas de Deus, do que  as do mundo. Por meio deste processo testemunhamos a todo mundo que é possível viver na presença de Deus sem compactuar com o sistema mundano que é governado por Satanás.
           É através da santificação que Deus passa a agir  em nós de maneira que nos assemelhamos mais a ele, e isto nos leva a uma intimidade mais profunda, pois estamos fazendo a Sua vontade, que é boa, perfeita e agradável. Se queremos realmente Ter intimidade com Deus precisamos ser santos, precisamos nos afastar de tudo o que é impuro e buscar uma santidade em prática de vida e não somente por ideal. Nós jovens precisamos observar a Palavra de Deus, por que esta é a principal forma de nos santificarmos realmente ao Senhor (Salmo 119:9) .E precisamos também saber que sem a santificação ninguém verá o Senhor (Hebreus12:14).

3)DEUS NOS CONHECE NA INTIMIDADE (SALMO 139: 13 - 16)

          É impressionante saber que Deus já tinha intimidade conosco, antes de buscarmos uma intimidade com Ele. Somente nosso Deus que nos criou, conhece nossa estrutura e sabe o que é melhor para nós em qualquer momento de nossa vida. Deus é onisciente, ou seja, Ele sabe tudo e nada está oculto aos olhos de Deus.
          Ele sabe o que se passa contigo, o que está passando e o que você passará e isto revela que Deus tem cuidado de nós, como cuidado de um Pai por um filho íntimo. É através do nosso espírito que Deus mantém comunhão conosco e fala conosco (Provérbios 20:27) na intimidade, no profundo. Isto revela que não podemos nos esconder de Deus, ou ocultar qualquer coisa perante os Seus olhos.
           Por tanto não devemos nos esconder de Deus, não devemos ocultar as coisas, até porque não podemos. Se a sua intimidade com Deus acabou ou está em declínio, não esconda de Deus este fato, mas seja sincero perante a Ele, coloque diante Dele o que você fez de errado, coloque perante a Ele o que te incomoda, o que te impede de Ter comunhão com Ele. E Ele com certeza restaurará seu coração, para que você viva como filho de Deus, gozando de uma intimidade edificada com o Pai.

           Em Daniel 2:22, diz que " Deus revela o profundo e o escondido". Isto significa que o teu segredo guardado a sete chaves, Deus conhece, o teu passado Deus conhece, o que te angustia Deus conhece. Deus esquadrinha nossas mentes e sonda nossos corações, às vezes para ver se há em nós algum caminho mau, para que Ele possa retirá-lo e fazer de nós filhos a cada dia mais íntimos, amados e restaurados a imagem do Pai. Se sua intimidade acabou, Deus quer restaurar.

           Se o teu pecado te atrapalhou, Deus quer perdoar!
receba o perdão do Senhor.

Queridos:
    Ser intimo do Senhor,é uma opção,não esta ligado a cultura,nacionalidade,etnia,escolaridade,nivel social etc. Basta somente você desejar isso,e buscar todos os dias.Peça com sinceridade,em oração e Jesus te responderá:

Faça uma oração como essa::

"Jesus seja meu amigão,conte-me seus segredos,pois eu tenho um monte de histórias para partilhar,puxa a  minha orelha quando  eu precisar,cuida de mim,cura as minhas feridas,me fala a verdade quando o assunto for  o coração e sentimento,não me deixa me iludir,nem me apaixonar por ninguém se não for a sua vontade,Pai,neste mundo tem tantas vozes,mas desejo reconhecer-la e identificar,quando for o Senhor me chamando,Samuel foi chamado 3 vezes a noite,e Ele respondeu";Eis-me aqui" e Eu  também quero dizer eis-me aqui,quando me convidares a orar de madrugada.Senhor,meu Deus como Igreja queremos ter intimidade e autoridade,para repreender os demônios,curar enfermos,orar e ver ,mudos falando,cegos enxergando,paralítico andando,prodigios e milagres,quando colocarmos as nosss mãos em alguém,que ela seja abençoada,que as dores da alma cessa.Pelo Teu Nome Jesus.Essa é a nossa oração neste dia.Te agradecemos por tudo amém."

Que a graça e o amor de Deus venha reinar todos os dias em nossas vidas!
E  que o desejo de ter intimidade com Deus ,prevaleca em nosso corações !!
.

 Benção Demais !  Deus te Abençoe !

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Em Obras ... !

Deus sempre capacitará aqueles que escolhe”. Conta certa história que estavam duas crianças patinando num lago congelado.
Era uma tarde nublada e fria e as crianças brincavam despreocupadas.
De repente, o gelo se quebrou e uma delas caiu, ficando presa na fenda que se formou.
A outra, vendo seu amiguinho preso e se congelando, tirou um dos patins e começou a golpear o gelo com todas as suas forças, conseguindo por fim quebrá-lo e libertar o amigo.
Quando os bombeiros chegaram e viram o que havia acontecido, perguntaram ao menino:
- Como você conseguiu fazer isso?
É impossível que tenha conseguido quebrar o gelo, sendo tão pequeno e com mãos tão frágeis!
Nesse instante, um ancião que passava pelo local, comentou:
- Eu sei como ele conseguiu.
Todos perguntaram:
- Pode nos dizer como?
- É simples – respondeu o velho.
- Não havia ninguém ao seu redor, para lhe dizer que não seria capaz.
“Deus nos fez perfeitos e não escolhe os capacitados,
CAPACITA OS ESCOLHIDOS.
Fazer ou não fazer algo só depende
de nossa vontade e perseverança
Mt 22:14- Porque muitos são chamados.
MAS POUCOS OS ESCOLHIDOS.
Confie…
As coisas acontecem na hora certa.
Exatamente quando devem acontecer!
Momentos felizes, louve a Deus.
Momentos difíceis, busque a Deus.
Momentos silenciosos, adore a Deus.
Momentos dolorosos, confie em Deus.
Cada momento, agradeça a Deus

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Quem Voce é Pra DEUS ?

A grande pergunta, que irrompe nos corações humanos em todo o planeta, pelos séculos dos séculos, responsável pelas teorias e filosofias em todo o mundo, é: “Quem sou eu, para Deus?”

Muitos se perguntam: “O que ou quem é Deus, para mim?”. Sempre voltado para o eu e suas satisfações e indagações pessoais, o ser humano segue o rumo contrário ao conhecimento do Pai. Mas, a resposta que muda a vida de um ser humano por completo, é o entendimento de quem somos para Deus. E para que comecemos a entender um pouco sobre o assunto, que é muito vasto, belo e extenso, iniciemos com a leitura do livro de Isaías, capítulo 14:
(Isaías 14:12-14) – Como caíste desde o céu, ó estrela da manhã, filha da alva! Como foste cortado por terra, tu que debilitavas as nações! E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu, acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, aos lados do norte. Subirei sobre as alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo. E contudo levado serás ao inferno, ao mais profundo do abismo.

Antes da criação do mundo como o conhecemos, Deus Pai, Filho e Espírito Santo viviam em plena harmonia, numa realidade totalmente espiritual, repleta de anjos em todas as suas hierarquias que louvavam ao Senhor em todo o tempo, clamando: “Santo, Santo, Santo é o Senhor dos Exércitos!” Um desses anjos, um querubim, líder de louvor, exímio no que era proposto a realizar, que possuía grande autoridade sobre os demais anjos, belíssimo em sua essência, passou a olhar para o Senhor e contemplar toda a humildade e simplicidade do Todo Poderoso. Apesar de estar revistido de toda glória, poder, honra, força, sabedoria, riquezas, conhecimento, Deus é um Deus simples em sua essência. Esse anjo, Lúcifer, passou então a desejar ser semelhante ao Altíssimo, e erguer um trono acima do trono do Deus maravilhoso.

Ele deve ter pensado que conhecia todas as coisas, e que o Senhor a partir de então não poderia fazer nada mais belo ou diferente daquilo que já existia. Lúcifer pensava conhecer por completo a mente de Deus. Poderia mesmo pensar ser um desperdício possuir tanto poder, sabedoria, glória e riquezas para uma realidade espiritual limitada. Sendo assim, planejou erguer um trono ainda mais elevado que o trono da glória do Deus Todo Poderoso, e convenceu um terço de toda a hoste celestial de anjos que isso era possível, afinal de contas Deus estava limitado em seus pensamentos.

Tão logo, a soberba de Lúcifer o destruiu. Ele foi arrancado dos céus com violência, juntamente com os anjos que se submeteram aos seus conselhos, e perdeu com isso toda a autoridade que lhe foi imputada.

Lançado foi ao mar do esquecimento, mas não destruído. Todavia, ele não se arrependeu de se irar e almejar ser semelhante ao Senhor.

Então, o Senhor começa a fazer algo diferente de tudo aquilo que já exisitia. O Espírito do Senhor, que pairava sobre a águas, foi o agente. E pelo poder da Palavra de Deus, Ele começou a criar os céus e a Terra. E houve separação entre céus e céu, águas e porções secas. E Deus dizia: “Haja luz!”, e assim foi feito separação entre luz e trevas. “Sejam feitas as plantas, cada semente segundo a sua espécie, as gramíneas, as flores! Sejam feitas as aves com poder para rasgar os céus em seus vôos magníficos, cada uma segundo a sua espécie. Que sejam feitos os répteis, os mamíferos, os ovíparos!” Isso é um resumo do que está em Gênesis 1:1-25.

Os anjos ficaram admirados com a maravilhosa graça e com o magnífico poder de Deus! Lúcifer estava espantado com tamanha sabedoria e poder! Os anjos então cemeçaram a clamar: “Santo, Santo, Santo é o Senhor dos Exércitos! E toda a terra está cheia da Sua glória!” Aleluias! Deus Pai, Filho e Espírito Santo haviam surpreendido o mundo espiritual até então criado. Lúcifer e sua legião de anjos caídos passaram a invejar e a desejar as coisas feitas pelas mãos do Todo Poderoso.

Mas o Senhor ainda não havia completado a Sua maravilhosa obra. Até então, pelo poder de Sua Palavra, Ele havia criado os céus e a Terra, os animais e os vegetais. “Pra que tudo isso?” Então, Deus manifesta todo o seu poder e sabedoria e clama: “Façamos [Nós, com Nossas próprias mãos] o homem, a nossa imagem e semenlhança o façamos, e do pó da terra suscitaremos o perfeito louvor!” – parafraseando Gênesis 1:26. Quando os anjos e Lúficer contemplaram o que Deus havia feito, do pó da terra a Sua imagem e semelhança, ficaram espantados! Os anjos de Deus se prostraram diante do Senhor! Mas Lúcifer, em toda sua soberba e astúcia, questionou a Deus: “Essa é a Sua imagem? Essa é a sua semelhança? Isso que está aí? Esse pedaço de barro?”

O Pai, o Filho e o Espírito Santo então disseram: “Não… ainda não. Mas isto sim!”
(Gênesis 2:7) – E formou o SENHOR Deus o homem do pó da terra, e soprou em suas narinas o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente.
O Pai soprou de Sua essência dentro daquele pedaço de barro, que somos eu e você, e então fomos feito a imagem e semelhança de Deus! Aleluias! Glórias ao Senhor por isso!
Em toda sua inveja e ciúmes, Lúcifer à partir de então passou a desejar tudo o que Deus havia criado para o homem, inclusive a posição do homem diante do Pai. Afinal de contas, o Senhor nos deu de mão beijada tudo o que Lúcifer mais desejava, exigindo de nós uma única coisa: obediência. A famosa árvore do conhecimento do bem e do mal não possuía, em si mesma, poder algum. A única árvore intocável no Jardim do Éden serviria apenas para testar nossa obediência diante do Pai. Nossa submissão à ele. Nosso temor e respeito diante de Sua Santidade.

Aproveitando-se disso, Lúcifer ludibriou Eva, no momento de um pequeno descuido de Adão, e a fez acreditar que se ela comesse do fruto da árvore, tornaria-se semelhante ao Altíssimo! Mas, eles já eram semelhantes ao Senhor! Em sua astúcia, satanás convencia o homem a pecar contra Deus, enganando-o, dizendo que o homem não era o que ele ele realmente é. Interessante como o argumento se repete pelos séculos dos séculos.

Desde então, conhecemos a história da humanidade. Destruição, assassinatos, miséria, perseguições, choro, desespero, guerras, fome. O príncipe deste mundo corrompeu aquilo que de mais belo Deus havia criado. O Pai simplesmente poderia destruir satanás e seus anjos com uma palavra. Mas foi o homem que deu a satanás o poder sobre a criação. Lembrem-se, Deus deu ao homem domínio sobre todas as coisas. E todo esse domínio foi dado a satanás, quando este convenceu o homem a pecar, desobedecer o Senhor.
Então, caberia agora ao homem tomar de volta aquilo que fora entregue ao diabo e seus anjos. Mas, que homem seria esse? Que tipo de homem seria justo e puro diante do Senhor, corajoso e valente, para recuperar o que toda a humanidade havia perdido? Quem venceria o pecado, que afastou o homem do seu Criador? Quem haveria de vencer o diabo e seus anjos? Quem, sobre a face da terra, haveria de vencer a morte, com todo o seu poder?

A morte foi um livramento que Deus deu ao homem. Em seu estado pecaminoso, o que seria da humanidade se os homens permanecessem imortais? Com toda sua maldade e mentiras? Já imaginaram homens como Faraó, Nero, Adolf Hitler, e todos os ditadores vivos até hoje? Quão terrível seria para o homem habitar com homens de coração endurecido! E ninguém morreria! Por maior que fosse o sofrimento e as multilações, todos permaneceriam vivos! Então Deus permitiu que um anjo, o anjo da morte, ceifasse o fôlego de vida de cada homem, para que fosse dado a este um tempo determinado sobre a face da terra. Tempo de arrependimento e retorno para casa. A casa do Pai.

Mas, observando todas as coisas, não havia homem sem pecado sobre a face da terra. “Todos pecaram, e destituídos estão da glória de Deus”(Romanos 3:23). Qual seria o preço pelo alma do homem, se ela vale mais do que o mundo inteiro? O que daria o homem em resgate da sua alma (Mateus 16:26)? “Quem irá por nós, a quem enviarei?” – clamou o Senhor! “Eis-me aqui, envia-me a mim!” (Isaías 6:8) – exclamou o Senhor Jesus Cristo!

Foi então que o Filho de Deus, gerado do seio do Pai, não como qualquer outra coisa que fora criada, mas gerado do interior do Altíssimo, despiu-se de toda Sua glória, honra, força e poder, e nasceu frágil do ventre de uma mulher. Entrou pela porta deste mundo. Como homem, viveu sem pecado, em completa obediência ao Senhor. Como uma bomba nuclear em uma casaca de ovo, o Senhor Jesus Cristo habitou com toda a Sua glória e poder na carne humana. Sentiu dores, sofrimentos e angústias. Mas nenhuma delas foi maior quando, pendurado no madeiro, carregando todos os pecados da humanidade, o Pai vira o rosto pois não consegue ver seu próprio Filho sendo massacrado pelos pecados humanos.
Essa dor é expressa por um grito: “Deus meu, Deus meu! Por que me desamparastes?”
Nesse momento havia festa no inferno, e clamor nos céus. Então, o Filho da glória suspira e entrega seu Espírito a Deus, após proclamar: “Tudo está consumado!” Naquele exato momento, o homem foi redimido do seu pecado, e à partir de então todo aquele que confessar que Jesus Cristo é o Senhor, de todo coração, e de toda sua alma, será salvo.

Mas, a história não termina por aí. Jesus venceu o pecado. Quando a morte o tragou, teve de cuspí-lo para fora como que se tivesse ingerido uma bola de fogo incandescente. Pois somente a alma que pecar, essa morrerá. Jesus não tinha pecado. O Cordeiro Santo de Deus. Satanás e seus anjos celebravam a morte daquele que se dizia o Filho do Deus vivo, e afrontavam a Deus. De repente, o diabo começa a ouvir passos fortes e galopantes, e o chão do inferno começa a estremecer. De repente, o Leão da Tribo de Judá invade o inferno montado em um cavalo branco. Olhos como chamas de fogo. Pés, como de latão reluzente. Cabelos alvos como a neve, e da sua boca saía como que uma espada de dois gumes. Era Jesus Cristo, o Senhor, que tomou das mãos do diabo as chaves da morte e do inferno, e ressuscitou! aleluias! Glórias a Deus!

Isso é apenas um resumo, do resumo,do resumo, do resumo, do quanto Deus ama você! Sua alma vale mais que o mundo inteiro! Afinal de contas, valeu a vida do próprio Deus! Aleluias! Bendito seja o nome do Senhor Jesus em toda a Terra!
Nesse instante, Jesus está vivo, bem do seu lado, enquanto você lê esse artigo. Não mais com as feridas que o levaram a cru. Mas glorificado pelo poder do Espírito Santo. Você pode recebê-lo em sua vida e em seu coração nesse exato momento, fazendo essa oração comigo:

“Pai, em nome do Senhor Jesus Cristo, peço perdão pelos meus pecados e pelo maior de todos os pecados: não reconhecer o seu maravilhoso amor por mim. Creio que o Senhor Jesus é Deus, morreu pelos meus pecados, mas ressuscitou ao terceiro dia, e está assentado sobre um alto e sublime Trono de Glória. Eu quero, Pai, Jesus em minha vida, agora, mais do que qualquer outra coisa que o mundo possa oferecer. Cobre-me e lava-me com o sangue de Jesus nesse instante, e escreve o meu nome no livro da vida. Que venha o Teu governo sobre mim, em nome do Senhor Jesus Cristo. Amém!”

Deus Vos abençõe !!

Fuja do Pecado

Todos nós pecamos. Muitas vezes não nos importamos com isso, ignoramos as conseqüências que com certeza virão sobre nós.

Jesus Cristo tem nos chamado a renunciarmos o pecado, pois a palavra Dele diz: “Não pequeis; e, se alguém pecar, temos um advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo.(1JO 2.1)

Deus entregou seu único filho à morte para nos tornar livres de todo o pecado.
Você não crê que Jesus pagou um preço muito alto por cada um de nós?O mínimo que devemos fazer é andar de acordo com a sua palavra, assim estaremos aptos a fugir do pecado , evitando a morte.
Muitas pessoas vivem, e vivem em abundância, mas vivem apenas para si ou para o mundo.A bíblia diz: “O mundo jaz do maligno”. Portanto, muitos vivendo já estão mortos para Deus.


Com certeza Jesus lamenta por tudo isso, afinal Ele nos deu direito a vitória, a vida eterna e ainda nos deu mais, deu-nos a liberdade para escolhermos que caminho seguir.

Faça a sua escolha enquanto a tempo, confesse Jesus perante aos homens para que Ele também o confesse perante o Pai.(Mt 10.32)

A nossa salvação tem que ser merecida ainda em vida, depois, apenas seremos julgados e nada mais poderemos fazer.
“... e foram julgados cada um segundo suas obras...(AP 20.13)

Revesti-vos de toda armadura de Deus

EFÉSIOS 6:10-20

10 Finalmente, irmãos, fortalecei-vos no Senhor, pelo seu soberano poder. 11Revesti-vos da armadura de Deus, para que possais resistir às ciladas do demônio. 12 Pois não é contra homens de carne e sangue que temos que lutar, mas contra os principados e potestades, contra os príncipes deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal espalhadas nos ares.13 Tomai portanto a armadura de Deus, para que possais resistir nos dias maus e manter-vos inabaláveis no cumprimento do vosso dever. 14 Ficai alerta, à cintura cingidos com a verdade, o corpo vestido com a couraça da justiça, 15 e os pés calçados de prontidão para anunciar o Evangelho da Paz. 16 Sobretudo embraçai o escudo da fé, com que possais apagar todos os dardos inflamados do Malígno. 17 Tomai, enfim, o capacete da salvação e a espada do Espírito, isto é, a palavra de Deus.
18 Intensificai as vosas invocações e súplicas. Orai em todas circunstâncias, pelo Espírito, no qual perseverai em intensa vigília de súplica por todos os cristãos.19 e orai também por mim, para que me seja dado anunciar corajosamente o mistério do Evangelho, 20 do qual eu sou embaixador, prisioneiro. E que eu saiba apregoa-lo publicamente, e com desassombro, como é meu dever!

AS ARMADURAS DE UM CRISTÃO

Cingindo-vos com a Verdade (Envolvidos pela Palavra de Deus)

Couraça da Justiça (Protejidos pela Justiça conquistada pelo Sangue de Jesus e a Sua Graça)


Calçar os pés (Andar conforme o Evangelho)

Escudo ( Fé na Obra e na Palavra de Jesus que nos faz agir de acordo com sua vontade, podendo assim resistir ao Inimigo)

Capacete da Salvação (Palavra de Deus proteje nossos pensamentos)

Espada do Espírito (Palavra de Deus é a arma de defesa e de ataque do crente)
 
Vista a sua arma e vamos para a batalha!

sábado, 5 de novembro de 2011

Treinamento Rigoroso da Mente

por John Piper
Recentemente, enquanto lia e meditava sobre a carta aos Hebreus, ocorreu-me, vigorosamente, que uma razão básica e constrangedora para a educação — o treinamento rigoroso da mente — é que uma pessoa pode ler a Bíblia com entendimento.
Esta afirmativa parece óbvia demais para ser útil ou compelidora, mas isto é porque vemos a preciosidade da leitura como algo garantido. Erramos em não apreciar o tipo de pensamento que uma passagem bíblica complexa exige.
A carta aos Hebreus, por exemplo, é um argumento intelectualmente desafiador, fundamentado em textos do Antigo Testamento. As questões que o autor aborda estão ligadas a observações bíblicas que percebemos tão-somente por uma leitura rigorosa, e não por uma leitura rápida e superficial. Entender as interpretações do Antigo Testamento no texto de Hebreus exige esforço mental e meditação árdua. O mesmo poderia ser dito sobre os extensivos argumentos de Romanos, Gálatas e outros livros da Bíblia.
Este é um argumento convincente para darmos aos nossos filhos um treinamento disciplinado e inflexível a respeito de como pensar os pensamentos de um autor, em determinado texto — especialmente, um texto da Bíblia. Temos de aprender o alfabeto, o vocabulário, a gramática, a sintaxe, os rudimentos da lógica e a maneira como o significado é transmitido por meio da conexão de sentenças e parágrafos.
A razão por que os crentes sempre têm estabelecido escolas onde implantam igrejas é que somos um povo dado à leitura de um livro. É verdade que o livro não terá seus efeitos apropriados sem a oração e o Espírito Santo. A Bíblia não é um livro-texto a ser debatido. É uma fonte que satisfaz a sede espiritual e a fome da alma. É uma revelação de Deus, um poder vivificante, uma espada de dois gumes. Nada disso, porém, muda o fato de que, sem a disciplina da leitura, a Bíblia é tão incapaz como o papel. Talvez alguém tenha de ler a Bíblia para você, mas, o fato é que sem a sua leitura, o seu poder e significado permanecem trancados.
Não é notável que muitas vezes Jesus esclareceu grandes assuntos com uma referência à leitura? Por exemplo, quanto ao assunto do sábado, Ele disse: “Não lestes o que fez Davi…? (Mt 12.3) No que concerne ao divórcio e ao novo casamento, Jesus disse: “Não tendes lido que o Criador, desde o princípio, os fez homem e mulher…?” (Mt 19.4) Sobre a verdadeira adoração e louvor, Ele disse: “Nunca lestes: Da boca de pequeninos e crianças de peito tiraste perfeito louvor?” (Mt 21.16) Quanto à ressurreição, Jesus disse: “Nunca lestes nas Escrituras: A pedra que os construtores rejeitaram, essa veio a ser a principal pedra, angular?” (Mt 21.42) Ao intérprete da Lei que provou a Jesus inquirindo-O sobre a vida eterna, Ele disse: “Que está escrito na Lei? Como interpretas?” (Lc 10.26)
O apóstolo Paulo também deu à leitura um importante lugar na vida da igreja. Por exemplo, ele disse aos crentes de Corinto: “Porque nenhuma outra coisa vos escrevemos, além das que ledes e bem compreendeis; e espero que o compreendereis de todo” (2 Co 1.13). À igreja de Éfeso, ele disse: “Pelo que, quando ledes, podeis compreender o meu discernimento do mistério de Cristo” (Ef 3.4). À igreja de Colossos, Paulo disse: “E, uma vez lida esta epístola perante vós, providenciai por que seja também lida na igreja dos laodicenses; e a dos de Laodicéia, lede-a igualmente perante vós” (Cl 4.16). Ler as cartas do apóstolo Paulo era tão importante, que ele o ordenou com uma imprecação: “Conjuro-vos, pelo Senhor, que esta epístola seja lida a todos os irmãos” (1 Ts 5.27).
A habilidade de ler não é intuitiva. Tem de ser ensinada. E aprender a ler com entendimento é uma tarefa vitalícia. As implicações para os crentes são imensas. A educação da mente na rigorosa disciplina de leitura meditativa é um dos primeiros objetivos da educação. A igreja de Jesus fica debilitada, quando seu povo é seduzido a pensar que é humilde, ou democrático, ou relevante oferecer uma educação prática que não envolve o treinamento rigoroso da melhonte, para que esta pense com dedicação e interprete o significado de textos difíceis. O assunto de ganhar a vida não é tão importante quanto o de a próxima geração ter acesso direto ao significado da Palavra de Deus.
Precisamos de uma educação que dê o mais elevado valor (depois de o dar ao próprio Deus) ao conhecimento do significado do Livro de Deus e ao desenvolvimento das habilidades que nos trarão as suas riquezas por toda a vida. Seria melhor morrer por falta de alimento do que não assimilar o significado da carta aos Romanos. Senhor, não permita que falhemos para com a próxima geração!
Fonte: http://voltemosaoevangelho.com/